O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Pleno do STJD mantém pena, e Índio fica suspenso 1 ano por uso de cocaína Tribunal nega recurso da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, que pretendia suspensão maior. Zagueiro foi flagrado no doping na Copa do Brasil

Por Rio de Janeiro
Julgamento do zagueiro Índio, do River-PI  (Foto: Daniela Lameira / Site STJD)Julgamento do zagueiro Índio no Pleno do STJD
(Foto: Daniela Lameira / Site STJD)
O zagueiro Índio, do River-PI, vai continuar um ano afastado do futebol profissional. O Pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJD) negou nesta quinta-feira por unanimidade o recurso da Procuradoria e da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), que recorreram da decisão da Quinta Comissão Disciplinar. Em agosto, o jogador foi punido em primeira instância por doping na Copa do Brasil. Exames detectaram o uso de cocaína do zagueiro, que admitiu o consumo da droga uma festa com amigos. A substância encontrada no organismo do atleta foi a  "Benzoilecgonina”. 
Com a punição, Índio - de 32 anos de idade - não jogou a Série C do Brasileiro com o Tricolor. E, atualmente, faz parte da equipe do River-PI no campeonato estadual de Fut7. A defesa do jogador tentava diminuir a pena, considerada um prejuízo à carreira do atleta. O argumento é que Índio não teve a intenção de se beneficiar da droga, a consumiu em uma comemoração uma única vez e o uso da cocaína não foi intencional, o atleta não sabia da violação. O advogado Isaac Chaficks explicou ainda que Índio não sabe fazer outra coisa a não ser jogar futebol.
Índio poderia pegar quatro anos de suspensão. Porém, o relator do processo na Quinta Comissão - considerando a confissão de Índio do uso da droga - pediu pena de dois anos. O argumento é que o zagueiro tinha responsabilidade da substância encontrada em seu corpo. No voto dos auditores, houve uma divisão com relação ao período da pena. O voto do presidente Jonas Lopes reduziu a suspensão para um ano. Segundo ele, o grau de culpa de Índio não era atenuante. 
Zagueiro Índio, do River-PI  (Foto: Renan Morais)Zagueiro Índio, do River-PI, está suspenso por um ano (Foto: Renan Morais)
 No julgamento desta quinta, Cristiane Calda - representante da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem - explicou que a cocaína traz benefícios aos atletas e a droga está na lista de substâncias especificadas pelo Regulamento de Controle de Dopagem da CBF e pela WADA (Agência Mundial de Dopagem) que prevê punição máxima de quatro anos. A relatora Arlete Mesquita negou provimento ao recurso e votou para manter a pena de um ano aplicada na Comissão Disciplinar. Em sua sustentação, Índio não consumiu a droga com intuito na melhoria de rendimento, mas sim dento de um contexto social. O voto foi acompanhado por unanimidad
Postar um comentário