O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 20 de novembro de 2016

São Paulo volta a decepcionar e Chapecoense entra na briga pelo G6

Tiago Salazar São PauloSP

O chacoalhão de Rodrigo Caio no elenco são-paulino não surtiu efeito. A desorganização da equipe, principalmente na marcação, se repetiu na noite deste domingo e o Tricolor voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro. Desta vez, o revés veio diante da Chapecoense, por 2 a 0, na Arena Condá. Com o resultado, o São Paulo segue para os dois últimos jogos da competição em clima de marasmo, sem ter pelo o que brigar e sem motivos para se orgulhar da campanha. Por outro lado, a Chape se enche de motivação para o duelo de quarta-feira, pela semifinal da Copa Sul-americana, contra o San Lorenzo, de novo em casa. No jogo de ida, na Argentina, o time de Santa Catarina arrancou um empate por 1 a 1.
O resultado ainda colocou a Chapecoense na briga por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem via Brasileirão, já que os três pontos deixaram o grupo de Caio Júnior com 52 pontos, na 8ª colocação, a três pontos do G6. Enquanto isso, o São Paulo estaciona na 13ª posição na tabela de classificação, com 46 pontos.
Depois de bons jogos, Cueva teve uma atuação discreta neste domingo (Foto: Rubens Chiri/SPFC)
Depois de bons jogos, Cueva teve uma atuação discreta neste domingo (Foto: Rubens Chiri/SPFC)
Sem Chavez, Wesley, Kelvin, Carlinhos e Luiz Araújo, Ricardo Gomes preferiu repetir a base do time que empatou com o Grêmio na quinta, com as entradas de Robson e Pedro entre os titulares. A princípio, deu certo. Os são-paulinos controlaram bem a primeira parte da partida e chegaram com algum perigo com chutes de média distância.
O problema é que o time não conseguiu manter o nível por muito tempo e logo se viu pressionado pelos mandantes. Assim, a Chapecoense abvriu o placar logo em sua primeira chegada mais perigosa. O sistema defensivo do São Paulo se perdeu diante do toque de bola rápido dos atacantes da Chapecoense e Dener apareceu livre na esquerda para fuzilar Denis.
Para piorar, na última jogada antes do intervalo, Thiaguinho teve todo o espaço que queria para dominar, ajeitar a bola e soltar a bomba da entrada da área. O goleiro tricolor mais uma vez nada pôde fazer. 2 a 0 e a sensação de que o jogo já estava resolvido.
Na segunda etapa, Ricardo Gomes ainda tentou mexer no time, mandou a campo Jean Carlos, Gilberto e Daniel, mas quem quase balançou a rede mais uma vez foi a Chape. Lucas Gomes deixou Maicon sentado no gramado e serviu Thiaguinho, mas João Schimidt salvou em cima da linha.
Na melhor oportunidade do clube paulista, Mena e David Neres tabelaram pela esquerda e Thiago Mendes só não diminuiu o prejuízo porque Thiego também evitou o gol praticamente em cima da linha.
Mas, a reação tricolor parou por ai. É verdade que a Chapecoense se conteve em apenas administrar sua vantagem e pouco frequentou o campo de ataque na etapa final, mas não teve muito trabalho para conter as investidas do São Paulo.
Embalada quem sabe por uma história vaga na final da Copa Sul-americana, a Chapecoense volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 17 horas, para encarar o Palmeiras no Palestra Itália no jogo que pode confirmar o título do Verdão. Já o São Paulo visitará o Atlético-MG, no estádio Independência, em Belo Horizonte, em um clássico do futebol nacional, mas que praticamente servirá apenas para o cumprimento da tabela.
FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 2 X 0 SÃO PAULO
Local:Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 20 de novembro de 2016 (Domingo)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro:Jean Pierre Goncalves Lima (RS-ASP-FIFA)
Assistentes: Leirson Peng Martins (RS-CBF-1) e Mauricio Coelho Silva Pena (RS-CBF-2)
Cartões amarelos: CHAPECOENSE: Neto. SÃO PAULO: João Schimidt.
GOLS:
CHAPECOENSE: Dener, aos 38, e Thiaguinho, aos 45 minutos do 1T
CHAPECOENSE: Danilo, Mateus Caramelo, Neto, Thiego e Dener; Mateus Biteco (Arthur Maia), Josimar e Cleber Santana (Gil); Lucas Gomes, Tiaguinho (Ananias) e Bruno Rangel
Técnico: Caio Júnior

SÃO PAULO: Denis, Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; João Schimidt, Thiago Mendes e Cueva; David Neres (Daniel), Robson (Jean Carlos) e Pedro (Gilberto)
Técnico:Ricardo Gomes
Postar um comentário