O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 27 de novembro de 2016

Whittaker suporta pressão de Brunson e nocauteia em duelo frenético no UFC Australiano levanta torcida ao despachar adversário e engatar a sexta vitória seguida

Por Melbourne, Austrália
A luta entre Robert Whittaker e Derek Brunson selou o UFC Austrália, na cidade de Melbourne, em grande estilo no sábado. A intensidade do combate fez parecer que o round teve muito mais do que os 4m07s - tempo que o anfitrião precisou para despachar, por nocaute técnico, seu adversário no evento principal desta edição.
- A gente tinha um plano sólido para essa luta, segurá-lo um pouco, porque ele bate muito forte. Eu fiz o que pude, o que tínhamos planejado antes e acertei o ponto fraco dele. Os golpes dele são muito fortes, falo isso por experiência própria, mas sou tão rápido e forte quanto ele. Eu estou no top 10 há muito tempo, mostrando minhas qualidades e estou pronto para desafios maiores - disparou o peso-médio, ainda no cage.
Robert Whittaker venceu Derek Brunson por nocaute técnico aos 4m07s (Foto: Getty Images)Lutador encaixou a sexta vitória seguida no peso-médio, categoria cujo campeão é Michael Bisping (Foto: Getty Images)

Esta foi a sexta vitória consecutiva de Robert Whittaker. Sétimo colocado no ranking da categoria, ele se aproxima da disputa de cinturão e, se mantiver o ritmo, sua chance poderá chegar em 2017. Brunson - invicto há cinco lutas - volta ao fim da fila após a quebra da boa fase.
A luta 
O ritmo imposto por Robert Whittaker e Derek Brunson sinalizava que o duelo não demoraria a terminar. Sem esconder a estratégia, Brunson avançou nas pernas do adversário que, atento, o acertou, indicando que levaria vantagem na trocação e levando a torcida à loucura. Sedento e, de certa forma, afobado, Brunson foi com tudo para cima, caçando o rival desenfreadamente. Acertava meia dúzia de golpes, engolia outros tantos, mas não desacelerava. Em ritmo frenético, Brunson abalou Whittaker, que suportou a pressão. Passaram-se apenas 2m30s, mas Brunson foi para cima de maneira imprudente, levou diversos socos do australiano e bambeou. A 1m20s do fim, Brunson respirou, mergulhou nas pernas, mas seu reflexo já havia sido afetado. Whittaker - mais cerebral - aproveitou o momento para impor seu domínio em pé e, com um chutaço na cabeça, deixou Brunson grogue. Foi, então, apertar o ritmo e, com o adversário caído, descer uma saraivada impiedosa de golpes até a interrupção do árbitro. 
Robert Whittaker venceu Derek Brunson por nocaute técnico aos 4m07s (Foto: Getty Images)Robert Whittaker deixa Derek Brunson desnorteado e sem equilíbrio ao acertá-lo (Foto: Getty Images)

Holbrook vence Matthews por pontos
Em um dos duelos mais aguardados desta edição, Andrew Holbrook frustrou a torcida australiana, que compareceu ao evento para prestigiar Jake Matthews, representante da casa. O americano venceu "The Celtic Kid" por decisão dividida (29 a 28, 29 a 28, 28 a 29) e se recuperou o nocaute avassalador sofrido para Netto BJJ, em julho.
Quando o árbitro autorizou o início do confronto, Matthews apresentou o direto de direita duas vezes a Holbrook, incitando o adversário. O americano se expôs, por pouco não teve o pescoço laçado pelo adversário, porém, Matthews vacilou na hora do encaixe, perdendo a posição. De volta à trocação no centro do octógono, Holbrook, então, pressionou o rival, o derrubou, o acertou - mas não teve tempo suficiente para finalizar. Round equilibrado.
Andrew Holbrook x Jake Matthews (Foto: Getty Images)Andrew Holbrook arrisca uma cotovelada na direção do rosto de Jake Matthews (Foto: Getty Images)


Depois de levar vantagem ao pressionar Matthews contra a grade, Holbrook tentou repetir a estratégia, conseguindo na segunda etapa. Na trocação no centro do octógono, porém, Matthews era quem mandava e, no double leg, derrubou o rival. Após se livrar da investida de Holbrook, que tentou a chave de calcanhar, Matthews teve o braço bloqueado, impedindo sua evolução. No solo, Holbrook foi superior e buscou a finalização na chave de pé.

Holbrook cutucou Matthews no terceiro round, pedindo que o adversário fosse para a trocação. Ao se abaixar para derrubar Matthews, Holbrook levou um chute e um cruzado de direita. Os golpes deram confiança a Matthews e, na metade do round, ele levou Holbrook para o chão, tentou pegar as costas, procurou a montada e se manteve em posição de superioridade - o que não significou efetividade. Levou a melhor no round - mas não no combate.
Akhmedov domina luta e vence Kyle Noke

Em uma luta de fácil leitura, Omari Akhmedov venceu Kyle Noke por decisão unânime (29 a 28, 29 a 28 e 30 a 27). O russo - cujo rendimento caiu a cada round - demonstrou superioridade do início ao fim do duelo, válido pelo peso-meio-médio, e afastou o risco de demissão, que aumentou depois de perder para Serginho Moraes e Elizeu Capoeira.
Akhmedov exibiu a potência dos seus punhos a Noke logo no começo, fazendo o adversário sentir o que o aguardava. O russo, em seguida, levou o duelo para o solo e, trabalhando dentro da guarda do oponente, tentava acertá-lo, enquanto bloqueava as tentativas de triângulo. O castigo se refletiu no olho esquerdo de Noke, muito inchado e roxo.
Omari Akhmedov venceu Kyle Noke por decisão unânime (Foto: Getty Images)Omari Akhmedov venceu Kyle Noke por decisão unânime dos jurados no UFC Austrália (Foto: Getty Images)


Akhmedov iniciou o segundo round trocando em pé, porém, após dois minutos, quedou Kyle Noke com facilidade. Sem tanta efetividade como na etapa anterior, o russo obrigo o árbitro a reiniciar o embate no centro do cage. Akhmedov acertou dois cruzados no oponente, que apresentava um corte na testa. Noke, embora precisasse da vitória, não reagia.

No terceiro round, Akhmedov reduziu o ritmo, esperando Noke se expor. O córner do atleta da Jackson-Wink MMA se desesperava, pedindo que ele pressionasse, o que não aconteceu. A um minuto do fim, o russo voltou a quedar o rival, pulverizando qualquer chance de ser surpreendido.
Volkanovski estreia com atuação convincente

O cartel era intimidador: 13 vitórias e uma derrota. E, na prática, Alexander Volkanovski comprovou que não chegou ao Ultimate para ser mais um na multidão. O atleta enfrentou Yusuke Kasuya na terceira luta do card principal e não decepcionou. Sem vencer por pontos há dois anos, ele castigou o japonês no chão e alcançou o triunfo por nocaute técnico aos 2m06s do segundo round, anotando a marca de 14 vitórias.
UFC Melbourne
26 de novembro, em Melbourne (AUS)
CARD PRINCIPAL
Robert Whittaker venceu Derek Brunson por nocaute técnico aos 4m07s
Andrew Holbrook venceu Jake Matthews por decisão dividida (29 a 28, 28 a 29, 29 a 28)
Omari Akhmedov venceu Kyle Noke por decisão unânime (29 a 28, 29 a 28 e 30 a 27)
Alex Volkanovski venceu Yusuke Kasuya por nocaute técnico aos 2m06s do R2
Tyson Pedro venceu Khalil Rountree por finalização aos 4m07s do R1
Danielle Taylor venceu Seo Hee Ham por decisão dividida (28-29, 30-27, 30-27)
CARD PRELIMINAR
Daniel Kelly venceu Chris Camozzi por decisão unânime (29 a 28, 29 a 27, 30 a 27)
Damien Brown venceu Jon Tuck por decisão dividida (28 a 29, 29 a 28, 29 a 28)
Jonathan Meunier venceu Richard Walsh por decisão unânime (29 a 28, 30 a 27, 30 a 27)
Ben Nguyen venceu Geane Herrera por decisão unânime (30 a 27, 30 a 26, 30 a 27)
Jason Knight venceu Dan Hooker por decisão unânime (29 a 28, 30 a 27, 30 a 26)
Marlon Vera venceu Ning Guangyou por decisão unânime (triplo 29 a 28)
Jenel Lausa venceu Yao Zhikui por decisão unânime (triplo 30 a 27)
Postar um comentário