O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Em reestruturação, Inter busca peças para "propor" os jogos na Série B Clube quer intensificar uso de tecnologia para contratar reforços certeiros

Por Porto Alegre
D'Alessandro; Inter Porto Alegre (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)D'Alessandro será o eixo principal do time (Foto: Eduardo Deconto/GloboEsporte.com)
Em meio a uma fase de reestruturação, o Inter prepara uma nova cara para 2017. Com D’Alessandro como eixo central do time de Antônio Carlos Zago, a direção busca reforços para se readaptar a um novo estilo que será necessário para a disputa da Série B: o de “propor” e tomar a iniciativa em todas as partidas. 

Com a queda, o Inter se tornou a principal referência dos grandes clubes brasileiros na Segunda Divisão. Logo, espera encontrar adversários retrancados em sua maioria. E esse parâmetro vale tanto para jogo no Beira-Rio como para confrontos longe de casa.

– Só vamos contratar jogadores que venham agregar, com gana e que queiram crescer junto com o Inter, com características diferentes do que temos – comenta o vice de futebol Roberto Melo, ao GloboEsporte,com. – Queremos identificar características e contratar jogadores para um modelo de jogo para a Série B, que será de propor o jogo. 
Além de D’Alessandro, camisa 10 que retorna ao clube após empréstimo de um ano ao River Plate, o Inter guarda esperanças para o retorno de Taison. Torcedor fanático do clube, o atacante não só sinalizou com o "sim" para voltar ao Beira-Rio em 2017, como fará um último esforço junto ao Shakhtar Donetsk para conseguir a liberação por empréstimo até o final da temporada. O jogador garante que negociará sua renovação de contrato, que se encerra em dezembro, mediante o repasse ao Inter.
Taison Lance de Craque (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)Taison é o sonho da diretoria e da torcida (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)
Tecnologia como aliada 

Para uma temporada atípica, a diretoria do Inter não se vê no direito de errar nas contratações. Por isso, quer se cercar no maior número de informações possíveis para finalizar uma contratação. Ou seja, cada vez mais apostará em um banco de dados forte, baseado em estatísticas, vídeos e análises de olheiros espalhados pelo mercado.  

– Queremos investir bastante na área de prospecção, ferramentas de análise, tecnológicas. Vamos investir para voltar a ter isso. Estava meio subutilizado – admite o dirigente. 

A diretoria também analisa outros atacantes do mercado nacional. Neste caso, os possíveis presentes poderiam ser Marcelo Cirino, do Flamengo, ou William Pottker, da Ponte Preta. Enquanto o atacante do Fla anotou 12 gols em 50 jogos pelo clube e tem a velocidade como característica, o atleta da Macaca balançou as redes 14 vezes em 31 partidas.  

Em busca de um elenco homogêneo, o clube também sai ao mercado em busca de zagueiro, lateral-esquerdo e volante. No último caso, Juninho, destaque do Bahia na Série B, é um nome almejado. Segundo homem do meio-campo, também tem afeição a bola parada e a gols – fez 11 na temporada. Rithely, do Sport, é um sonho antigo, mas é considerado muito caro.
Postar um comentário