O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 25 de dezembro de 2016

Grêmio critica calendário com novo formato da Libertadores: "Unilateral" Presidente Romildo Bolzan vê prejuízo técnico para equipes que chegarem à reta final da temporada em meio à disputa da Libertadores, da Copa do Brasil e do Brasileiro

Por Porto Alegre
Além de encerrar o jejum de 15 anos sem títulos nacionais, o penta da Copa do Brasil conferiu ao Grêmio a presença em sua 17ª Libertadores, algo tratado como meta na reta final da temporada. Mas a participação na competição continental não apresenta apenas motivos a celebrar entre os dirigentes gremistas. Em meio à montagem de elenco para 2017, o clube também critica a definição do calendário repleto de compromissos no próximo ano.
A principal reclamação recai sobre a coincidência e até um possível conflito de datas na reta final da temporada, a partir da modificação do formato de disputa da Libertadores, que terá suas finais apenas nos dias 22 e 29 de novembro. De acordo com o presidente Romildo Bolzan Jr., o acúmulo de confrontos decisivos por Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão traz prejuízos técnicos a equipe que estiverem em todas os certames.
Romildo Bolzan Júnior Assunção Paraguai (Foto: Amanda Kestelman/GloboEsporte.com)Romildo Bolzan critica o calendário com novo formato da Libertadores (Foto: Amanda Kestelman/GloboEsporte.com)

Ao todo, caso avance às finais de todas as competições, o Grêmio pode disputar até 85 partidas em 2017 – levando em conta Libertadores, Primeira Liga, Gauchão, Brasileirão, Copa do Brasil e Mundial (em caso de título na Libertadores). No mínimo, a equipe terá 60 partidas pela frente.
– Tem que haver uma readequação geral. Temos que compatibilizar os calendários nacionais. Se não, vai chegar ao fim do ano, com Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão e vai haver uma sobreposição de datas e disputas. Temos que trabalhar calendário ajustado com as confederações nacionais para não ser conflitante e para que não dificulte tecnicamente para quem vai chegar. Falta esse tipo de ajuste para conseguir algo mais elaborado – afirma o mandatário.
O presidente ainda criticou a maneira com que o calendário foi decidido para 2017. De acordo com Bolzan, a Conmebol sequer expôs o tema para debate, apenas o comunicou as confederações e os clubes de maneira "unilateral".
– Recebemos de maneira unilateral, veio as comunicações. Somente isso. É necessário fazer debate para não ter prejuízo técnico para o campeonato e para os clubes – pondera.
O elenco gremista se reapresenta para dar início aos trabalhos de pré-temporada no próximo dia 11. Ainda em janeiro, o Grêmio disputará o torneio de verão Copa de Campeões da América na Arena, com Olímpia, do Paraguai, Nacional e Peñarol, do Uruguai. A estreia na Libertadores está marcada para o dia 9 de março, contra o Zamora, na Venezuela.
CARROSSEL  força dos grupos da Libertadores 2017  (Foto: Editoria de Arte)Libertadores terá novo formato em 2017 (Foto: Editoria de Arte)
Postar um comentário