O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 14 de janeiro de 2017

Drogbinha quer formar dupla com Drogba no Corinthians: "Ia ser louco" Diego Mauricio, ex-Flamengo, recebeu este apelido por conta da semelhança física com o marfinense, que está na mira do Timão: "Queria jogar 10% do que ele joga"

Por São Paulo
Diego Mauricio (Foto: Divulgação)Diego Mauricio abandonou as tranças em 2016 por causa dos cabeleireiros chineses (Foto: Divulgação)
A possibilidade de o Corinthians ter o reforço de Drogba animou Diego Mauricio. Lembra dele? É aquele ex-atacante do Flamengo que ficou conhecido como Drogbinha, pela semelhança física com o veterano marfinense, de 38 anos.
Rumo à Coreia do Sul depois de temporada na China, o brasileiro adoraria ter uma chance no Timão ao lado de um dos seus ídolos. Mas... 
– Ia ser louco jogar com o Drogba. Eu ia falar: "Seu negão safado, está fechado comigo ou não está?". Seria bem da hora. Vai ser bom para o Brasil. É um jogador espetacular. Qualquer time não pode pensar três vezes no Brasil com a chance de ter o Drogba. Ele com 38 anos joga mais que um montão do Brasil – afirma Diego Maurício. 
O apelido de Drogbinha surgiu na seleção brasileira sub-20. Diego Maurício não lembra quem lhe deu o apelido, mas recorda que no começo não gostava.
– Uns loucos começaram a me chamar assim. Tinha a trança grande, parecia mesmo. Eu falava para não me chamarem assim, porque ele é surreal. Queria jogar 10% do que ele joga. Só que a torcida abraçou e começou a falar. Já que a torcida quer, da hora. Acabou ficando. Muitas pessoas ainda só me chamam disso. Ser comparado com um jogador desse já mostra que você tem qualidade. Na China, a torcida até levou uma bandeira com Drogbinha – contou Diego. 
diego mauricio flamengo treino (Foto: Maurício Val / Vipcomm)Diego Maurício quando parecia mais ainda com Drogba (Foto: Maurício Val / Vipcomm)
A semelhança com o marfinense, porém, não é tão evidente atualmente. Tudo por causa dos cabeleireiros chineses. O atacante atuou em 2016 pelo Shijiazhuang Ever Bright, que foi o lanterna do Chinês e foi rebaixado. 
– Tirei porque cortar cabelo de negão lá é difícil. Os chineses não sabem. Não daria para fazer a trança. Dei um corte aqui. Eles me indicaram um cara bom em Shanghai, mas agora vou jogar na Coreia. Vou voltar a fazer, vai ficar da hora – promete Diego Mauricio.
O histórico encontro entre Drogba e Drogbinha já aconteceu. Quando Diego Maurício atuou na Rússia, de 2012 a 2014, pelo Alania Vladikavkaz, Drogba foi convidado para a festa de final de ano do clube. E apareceu - depois de ganhar um dinheirinho. 
– Eles queriam colocar um astro para visitar os jogadores. Falaram de levar o Drogba. Já fiquei animado, mas ele disse que não iria. Um russo louco pagou e ele acabou indo. Ficou um dia e foi embora. Ele me tratou super bem, mas ficamos só meia hora juntos. Foi surreal. Eu contei do Drogbinha, ele começou a rir e me disse que ele era mais bonito que eu. Foi bem legal – falou. 

VIDA NA CHINA
Diego Maurício (Foto: Arquivo Pessoal)Na China, Diego Maurício comeu testículo de boi e visitou a Muralha (Foto: Arquivo Pessoal)
Após receber proposta de um rival do Flamengo – que Diego Maurício não quis revelar –, o atacante foi parar na China no começo de 2016. No país asiático, teve dificuldades de adaptação no primeiro mês, mas contou com ajuda de companheiros brasileiros de time e de tradutores para se estabelecer. Acostumado, até provou algumas das exóticas comidas chinesas. 
– Quando tinha festa do clube, não poderia fazer desfeita. Experimentava tudo: testículo de boi, escorpião, estômago, barata... Escorpião tem gosto de carne, mas foi aquele pedacinho e deu, só para experimentar. Para mim não tinha problema comer. Era melhor do que quando eu morava na favela, que eu não tinha o que comer. Lembro que teve até pinto de jegue no espeto, mas isso eu não comi. Tem umas coisas que eles fazem que são bizarras – lembrou o jogador.

Drogbinha diz que o futebol chinês está evoluindo muito, mas os jogadores estão longe de pegar a resenha brasileira. Principalmente no vestiário após os jogos. 

– Eles não tomam banho depois do jogo. No Brasil, tomam banho para ir embora. Se tomar banho lá, toma esporro. Os caras são ejaculação precoce, querem ir embora rapidinho. Já começam a perguntar se já acabou o banho, porque falam que os outros jogadores já estão no ônibus. Tem umas coisas meio bizarras que não estou acostumado – completou. 
Postar um comentário