O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Entre sentimento e preparação, Tite admite torcer por empate em amistoso Treinador lembra que os convocados podem aparecer em futuras listas da Seleção principal e pede casa cheia para homenagem: ''É uma grande chance de retribuir''

Por Rio de Janeiro


O amistoso contra a Colômbia vai misturar sentimentos na Seleção de Tite. De um lado, a homenagem às vítimas do acidente da Chapecoense, com a renda revertida para os familiares. Do outro, a chance de ganhar uma oportunidade em convocações futuras da equipe principal. Para o treinador, o resultado no jogo da próxima quarta-feira, no Estádio Nilton Santos.
- Para mim, enquanto ser humano, o resultado não importa. Eu torceria pelo empate, mas não vou retirar de um atleta a chance de mostrar que tem qualidade, condições, de pensar que pode estar na outra convocação. São situações paralelas. Uma de sentimento e outra de preparação. Inicialmente eu achei que seriam conflitantes, mas são paralelas. Com discernimento da lealdade, de passar uma coisa limpa do jogo. Não vejo idade como um impeditivo. Vejo desempenho, performance... Nisso estão inseridos os mais jovens, como o Jorge, e serve também para o mais velho, o Robinho. Os dois com perfeitas condições de servirem à Seleção. Tenho que criar essa expectativa futura sem deixar de me ater ao momento - resumiu o treinador.
Tite convocação seleção brasileira Brasil (Foto: Mowa Press)Tite convocou 23 jogadores de 14 clubes brasileiros para o amistoso contra a Colômbia (Foto: Mowa Press)
Tite admitiu que foi difícil ser justo na convocação. Da pré-lista de 48 nomes, o treinador e sua comissão técnica escolheram 23 de 14 clubes do futebol brasileiro. O Flamengo, com quatro atletas, foi o clube com mais jogadores convocados.
- A responsabilidade era muito grande. Fizemos consultas em cima também das datas importantes dos clubes. O Botafogo joga dia 25, o Fluminense joga dia 24. Procuramos de todas as formas encontrar um bom senso na análise técnica. Chamamos cinco jogadores que estavam no ouro olímpico. Pensamos em jogadores que tem chance de uma nova convocação, que fizeram um grande campeonato... Colocar tudo isso na balança foi desafiador. Não dormi direito.
Brasil e Colômbia se enfrentam na quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Engenhão. Depois do amistoso, a Seleção volta campo no fim de março pelas eliminatórias. Os jogos serão contra Uruguai, em Montevidéu, e Paraguai, em São Paulo, nos dias 23 e 28.
Confira a íntegra da coletiva:
JOGADORES DESSA LISTA PODEM SE FIRMAR NA SELEÇÃO?
É uma possibilidade real de avaliação, de estar presente na Seleção, e levamos em consideração. É uma competição, com toda homenagem que tem, mas não vou tirar do atleta a ambição, a possibilidade de crescimento e de mostrar trabalho para ter nosso reconhecimento. Se há um aspecto que observei é o de todos poderem estar presentes na sequência. Não vejo idade como impeditivo, vejo desempenho, performance, alto nível. Nisso estão inseridos o mais jovem, Jorge aos 20 anos, e o Robinho que tem 32, perfeitamente em condições de servir à Seleção. Crio uma expectativa futura, mas sem deixar de me ater ao momento.
CRITÉRIOS DA CONVOCAÇÃO
Foi muito difícil ser justo. Estabelecer critérios é um grau de dificuldade muito grande. O Santos fez um trabalho extraordinário. Se eu pudesse, convocaria o Dorival Júnior e o Cuca para estarem aqui. Ou o Ricardo Oliveira, que poderia e deveria ter estado aqui, mas está no departamento médico. Olhamos datas de jogos: o Botafogo joga dia 25, o Fluminense dia 24, procuramos um bom senso. A análise técnica do campeonato, o ouro olímpico representado aqui por cinco jogadores, a possibilidade de uma nova convocação. Colocar tudo na balança é desafiador. Não dormi direito de novo.
DIEGO E DIEGO SOUZA
O Diego Souza jogou todos os jogos pelo Sport, numa função mais adiantada, solta, com muita proximidade e traduzindo isso em gols. A qualidade pesa. O Diego retornou, deu um “up” muito grande ao Flamengo em criatividade, tem capacidade de assistência, passe, inteligência. Eles se fizeram merecedores.
ESPÍRITO DO JOGO E HOMENAGEM À CHAPECOENSE
Falei com Pekerman (técnico da Colômbia) ontem, fiz questão de agradecer ao povo colombiano, através dele, que é da minha área, por aceitar o jogo. Por ser uma forma de homenagem à Chapecoense e retribuição do carinho do povo colombiano. Nós convergimos no aspecto de que o resultado, humanamente, pouco importa. Se houvesse um jogo em que eu entrasse em campo e sentisse que nenhuma das equipes fosse vencedora, que desse empate, esse seria o jogo. Ele é muito maior, tem a grandeza humana, não do senso competitivo.
POUCOS JOGADORES DO CAMPEÃO PALMEIRAS E DO VICE SANTOS
Fiquei atento ao número de atletas das equipes campeã e vice. O Santos tem um, poderia ter o Zeca, mas ele concorre com Fábio Santos e Jorge. O Ricardo Oliveira estaria. O Gabriel Jesus estaria. O Mina, se fosse brasileiro, poderia perfeitamente estar. Moisés foi um dos destaques e se dependesse só da qualidade técnica estaria aqui, mas há outras avaliações em cima das informações que foram dadas.
POUCOS INGRESSOS VENDIDOS E RENDA PARA FAMÍLIAS DAS VÍTIMAS
Vou abrir meu coração: a primeira coisa que me veio à cabeça foi a homenagem que o Atlético Nacional fez. Eu pensava que não colocariam muita gente no estádio, quando vi ele lotado, e as ruas próximas lotadas. Cara, isso arrepiou! Não precisamos, enquanto seres humanos, que uma desgraça nos mobilize. É uma grande oportunidade de retribuir, demonstrar todo afeto, carinho, paixão, em cima de algo que não gostaríamos de fazer, mas é importante. Tenho certeza que quem comparecer vai demonstrar todo seu lado humano, solidário, o carinho.
DIEGO E ROBINHO
O Atlético-MG falou que o Robinho voltou voando na condição física, no peso. A gente planta. Ele foi um dos goleadores, desenvolveu a capacidade de fazer gols. Ele foi o quarto artilheiro por tempo jogado. E sobre o Diego eu já falei. É muita qualidade técnica dos dois.
COMO MOTIVAR JOGADORES SE RESULTADO NÃO IMPORTA?
Para mim, enquanto ser humano, o resultado não importa. Eu torceria pelo empate, mas não vou retirar de um atleta a chance de mostrar que tem qualidade, condições, de pensar que pode estar na outra convocação. São situações paralelas. Uma de sentimento e outra de preparação. Inicialmente eu achei que seriam conflitantes, mas são paralelas. Com discernimento da lealdade, de passar uma coisa limpa do jogo.
Postar um comentário