O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

MPT-PI flagra precárias condições de higiene e pede reforma no Albertão Órgão denuncia condições inadequadas de banheiros e falta de estrutura para acesso de ambulâncias. Multa por descumprimento é de R$ 10 mil/dia. Fundespi estuda ação

Por Teresina
Estádio Albertão, em Teresina (Foto: Magno Bonfim/Drone )De acordo com o MPT-PI, estádio Albertão, em Teresina, oferece más condições sanitárias para uso (Foto: Magno Bonfim/Drone )
As condições estruturais usadas em dias de eventos no estádio Albertão, em Teresina, entraram na mira do Ministério Público do Trabalho (MPT-PI). O órgão ajuizou ação civil pública pedindo que a Fundação de Esportes do Piauí (Fundespi), órgão responsável pela administração do local, reforme as instalações da praça esportiva em até 90 dias. A recomendação feita após vistoria estipulou multa de R$ 10 mil por dia em caso de atraso no cumprimento do pedido. A Fundespi ainda não se pronunciou oficialmente sobre a ação.
A denúncia das precárias condições do estádio motivou a inspeção do local, que balizou a instauração de inquérito pelo MPT. De acordo com a vistoria, o Albertão apresentava condições precárias de higiene nos banheiros, não possuía local para manutenção e guarda de material de primeiros socorros, tampouco estrutura adequada para o acesso de ambulâncias em caso de necessidade. Os peritos verificaram também a ausência de um ambiente apropriado para a realização dos primeiros socorros.
- O que nos preocupa é o fato de que, em dias de jogo, aumenta o número de trabalhadores no estádio, que deveria estar em condições adequadas para situações de emergência. Se houver um incidente e o trabalhador precisar ser atendido no estádio, não há condições favoráveis que garantam o atendimento de urgência - declarou o procurador Ednaldo Brito.
Estádio Albertão, em Teresina (PI) (Foto: Juscel Reis)Estádio Albertão, em Teresina (PI) (Foto: Juscel Reis)
Procurados pela nossa reportagem, os representantes da Fundespi ainda não se pronunciaram de forma oficial. Contudo, a assessoria de imprensa do órgão do Governo do Piauí informou que diretores da pasta se reuniram, nesta quinta, para definir as ações necessárias a serem executadas após a recomendação do MPT-PI.
Histórico de problemas
Construído em 1973, o estádio Governador Alberto Tavares Silva, localizado no bairro Redenção, zona Sul de Teresina, tem passado por pequenos reparos promovidos pelo Governo do Estado, mas insuficientes para erradicar os problema apontados pelas autoridades de fiscalização.
Banheiros do setor das gerais do estádio Albertao (Foto: TV Clube)Equipe da TV Clube flagra condições dos banheiros do setor das gerais do estádio Albertão, em 2015 (Foto: TV Clube)
Ambulância atola no jogo do Flamengo-PI (Foto: Kleiton Martins)Ambulância atola em jogo do Flamengo-PI no Piauiense 2016 (Foto: Kleiton Martins)
O Governo chegou a decretar situação de emergência na praça esportiva, no início de 2015, conforme publicação do Diário Oficial. À época, a intenção da Fundespi era dar celeridade à reforma pretendida para o local que seria palco dos jogos de River-PI e Piauí na Copa do Nordeste. Foram feitas trocas de iluminação, reparos nos banheiros, vestiários e torres de iluminação, já que os cabos de energia haviam sidos roubados.
A mais recente intervenção no estádio prometida pela administração era a instalação de 56 câmeras de segurança para coibir furto e brigas de torcedores. O convênio prevê investimentos totais de R$ 342.124,00.
Postar um comentário