O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 4 de março de 2017

Borja marca e Palmeiras vence Red Bull em teste final para Libertadores

Gazeta Esportiva
Willian abriu o placar no Moisés Lucarelli (Foto: Djalma Vassão/GazetaPress)
Willian abriu o placar no Moisés Lucarelli (Foto: Djalma Vassão/GazetaPress)
Campo pesado, adversário com marcação alta e alterações táticas: o Palmeiras teve um bom teste para a estreia na Copa Libertadores. Nesta sexta-feira, em partida adiantada justamente pelo primeiro jogo no torneio continental, o Verdão venceu o Red Bull Brasil por 3 a 1, no estádio Moisés Mucarelli, em Campinas, pelo Campeonato Paulista.
No confronto, o técnico Eduardo Baptista colocou a equipe que deverá ser titular na Libertadores, quarta-feira, mas foi a formação do primeiro tempo, sem Borja e Michel Bastos – que devem iniciar jogando contra o Atlético Tucumán – que atuou melhor no triunfo alviverde. Willian abriu o placar logos aos sete minutos do primeiro tempo. Na etapa final, Róger Guedes marcou aos 34, e Evandro descontou aos 43, e Miguel Borja fechou o marcador aos 48, anotando seu segundo tento pelo clube.
O Palmeiras iniciou o jogo no 4-2-3-1 com Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Felipe Melo e Zé Roberto; Keno, Dudu e Guerra; Willian. Yerry Mina ficou no banco por estar suspenso para a estreia da Libertadores, enquanto Michel Bastos teve uma indisposição estomacal. Com essa formação, o Verdão dominou todo o primeiro tempo e criou boas oportunidades de gol.
Depois do intervalo, porém, Eduardo alterou o time para o 4-1-4-1 e promoveu as entradas de Miguel Borja e Michel Bastos nos lugares de Willian e Guerra, com Zé Roberto avançando à segunda linha de quatro. Menos pelos atletas e mais pela mudança tática, o Palmeiras passou a sofrer para criar oportunidades e viu o Red Bull quase empatar em mais de uma vez. Mesmo assim, Róger Guedes entrou na vaga de Keno e anotou o segundo gol palmeirense. Evandro ainsa descontou, mas Miguel Borja matou o jogo.
Agora, Eduardo Baptista terá quatro dias para decidir a formação que estreia contra o Atlético Tucumán, quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Argentina. O Verdão viaja na segunda-feira e deve fazer um treino no local na terça-feira.
Com a vitória, a equipe alviverde chega a 15 pontos no grupo C do Paulistão, abrindo oito de vantagem para o vice-líder Novorizontino. Pelo Estadual, o Choque-rei contra o São Paulo está marcado para o dia 11 de março, às 16h, no Palestra Itália.
O JOGO
O Palmeiras começou a partida determinado a abrir o placar logo no início, mantendo uma marcação adiantada nos primeiros minutos, diferente do comportamento normal da equipe sob o comando de Eduardo Baptista. Assim, o Verdão teve sua primeira chance aos quatro minutos, quando Willian cobrou escanteio pela esquerda, Vitor Hugo se antecipou à zaga e cabeceou para fora levando perigo.
Na segunda jogada de bola parada, porém, o Palmeiras não desperdiçou a oportunidade. Egídio fez boa cobrança de falta e Saulo afastou. A bola caiu na entrada da área e Dudu tentou de primeira, pegou mal, mas acabou dando uma assistência para Willian, que apareceu pela direita e mandou para o gol de dentro da área.
Com o placar aberto, o Palmeiras passou a adotar o sistema de marcação padrão – atrás da linha de meio-campo – e apostando nos contra-ataques. O Red Bull tinha dificuldades em criar jogadas, mas assustou aos 21, em chute de longe do meia Elvis, defendido por Fernando Prass.
A tática alviverde dos contra-golpes quase deu resultado aos 29 minutos. Dudu deu lindo lançamento para Zé Roberto, que saiu de trás do meio campo, ganhou do zagueiro na velocidade e cruzou para Keno. O atacante podia ter chutado de primeira, mas tentou o domínio e deixou a bola escapar. Ele ainda tentou o passe para Guerra finalizar, mas o Verdão acabou desperdiçando uma ótima chance.
Miguel Borja entrou no intervalo (Foto: Djalma Vassão/GazetaPress)
Miguel Borja entrou no intervalo e anotou mais um pelo Verdão (Foto: Djalma Vassão/GazetaPress)
Depois do intervalo, Eduardo alterou o time para o 4-1-4-1 e promoveu as entradas de Miguel Borja e Michel Bastos nos lugares de Willian e Guerra, com Zé Roberto avançando à segunda linha de quatro, e o Verdão passou a sofrer para criar oportunidades. Até os 20 minutos, a única boa chance veio logo aos seis. Borja puxou contra-ataque pela esquerda e virou o jogo para Michel Bastos. O meia deu lindo cruzamento para Dudu, mas o camisa 7 furou o lance e o goleiro Saulo ficou com a bola
O Red Bull também não conseguia criar e assustou apenas aos 27 minutos, em finalização de fora da área. Bruno Alves recebeu pelo meio, cortou a marcação de Michel Bastos e encheu o pé. Fernando Prass se esticou todo, mas não chegou na bola, que acabou pela linha de fundo, triscando a trave.
Com a entrada de Róger Guedes na vaga de Keno, o Palmeiras ganhou mais fôlego pela direita. Primeiro, o atacante teve ótima chance em lambança de Saulo com a defesa do Red Bull, quando girou de fora da área e encobriu o goleiro, mas acabou acertando o travessão. Em seguida, porém, não desperdiçou a oportunidade após lançamento de Zé Roberto, que o camisa 28 finalizou no canto, na saída do goleiro.
O Red Bull ganhou novo ânimo no jogo com 42 jogados. Em bate-rebate na área, Evandro aproveitou falha de posicionamento da marcação do Palmeiras e diminuiu o prejuízo para o RB Brasil.
A reação, porém, não teve sequência e o Verdão matou o jogo aos 48 minutos. Michel Bastos bateu falta lançando Borja na direita, o colombiano fez o pivô e deixou a bola passar, girando sobre o zagueiro. Saulo deixou o gol e o atacante só tocou na saída do arqueiro para fechar o placar.
FICHA TÉCNICA
RED BULL BRASIL 1 X 3 PALMEIRAS
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 03 de março de 2017, sexta-feira
Horário: 21h05 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Herman Brumel Vani
Público: 9.620 pagantes (10.176 no total)
Renda: 
R$ 412,400 
Cartões amarelos:
 Elvis e Bruno Alves (RB Brasil); Felipe Melo (Palmeiras)
Gols:
PALMEIRAS: Willian, aos sete minutos do primeiro tempo; Róger Guedes, aos 34, e Miguel Borja aos 48 minutos da etapa final
RED BULL: Evandro, aos 43 minutos do segundo tempo
RED BULL BRASIL: Saulo; Lucas Taylor, Willian Magrão, Luan Peres e Thallyson; Alison (Evandro), Fillipe Soutto e Elvis (Denner); Nixon (Bruno Alves), Elton e Rodrigo
Técnico: Alberto Valentim
PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Felipe Melo e Zé Roberto; Guerra (Michel Bastos), Dudu e Keno (Róger Guedes); Willian (Borja)
Técnico: Eduardo Baptista
Postar um comentário