O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sexta-feira, 10 de março de 2017

Se tivesse Abel, PSG nunca levaria seis gols do Barcelona, diz PC Vasconcellos Comentarista exalta treinador do Fluminense, que atuou no Paris Saint-Germain como jogador, e afirma que brasileiro jamais levaria virada após abrir 4 a 0

Por Rio de Janeiro


Treinador do Fluminense, Abel Braga teve uma longa trajetória como jogador antes de virar técnico, inclusive com passagem pelo Paris Saint-Germain, como zagueiro, no final da década de 70. Ao elogiar o comandante tricolor, no "Redação SporTV", o comentarista Paulo Cesar Vasconcellos arriscou dizer que o PSG jamais deixaria o Barcelona golear e virar o jogo na Liga dos Campeões se Abelão fosse o treinador - em 2006, o treinador foi campeão do mundo com o Internacional em cima do Barça, com vitória simples por 1 a 0 (assista ao vídeo).
- Posso dizer uma coisa? Se é o Abel treinando o PSG, o Barcelona não ganha de seis nunca, nunca! A gente tem uma mania, desde o 7 a 1, de colocar o técnico brasileiro no fundo do poço. Se é o Abel que está à beira do campo dirigindo o PSG, onde ele atuou como zagueiro e é respeitadíssimo, o PSG não é eliminado da liga - disse, lembrando que o time francês havia vencido o primeiro jogo por 4 a 0 e acabou eliminado com uma derrota por 6 a 1
abel braga fluminense criciúma (Foto: EDUARDO VALENTE/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)Abel treina o Fluminense (Foto: EDUARDO VALENTE/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO)
Para PC Vasconcellos, depois de conseguir uma larga vantagem no jogo de ida, o técnico Unai Emery pode ter "pecado" na preparação para o duelo de volta. O apresentador André Rizek até considerou a opinião de PC uma "tese boa", mas preferiu dividir as responsabilidades. 
- Queria colocar na conta dos jogadores do PSG também, eles foram muito covardes. Não sei se isso parte do técnico ou dos jogadores - afirmou.
O jornalista também lembrou o 7 a 1 sofrido pelo Brasil (para a Alemanha) na Copa do Mundo e afirmou que, em outras épocas, ninguém apostaria que Luiz Felipe Scolari protagonizaria tal vexame com a seleção brasileira. Naquela ocasião, Rizek viu o problema de preparação apontado por PC ao falar do PSG.
- É um pecado que para mim teve o Felipão no 7 a 1. Ele pecou na preparação para o jogo, ficou cultivando um luto pelo Neymar (que se lesionou), com bonezinho do Neymar, "vamos jogar pelo Neymar", nem treinou direito o time. O Felipão dos bons tempos era faca nos dentes, "vamos sem o Neymar, esquece o Neymar" - completou. 
Ao vencer o PSG por 6 a 1, o Barcelona eliminou o time francês e avançou para as quartas de final da Liga dos Campeões. O próximo adversário será definido por sorteio. 
Postar um comentário