O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 15 de abril de 2017

Picos denuncia Fla-PI e pede punição por suposto erro em efeito suspensivo Zangão questiona validade de documentos que permitiram escalação de Fabinho e Lima, punidos no TJD-PI por agressão. Tribunal ainda não foi notificado sobre caso

Por Teresina
Fabinho, Flamengo-PI (Foto: Stephanie Pacheco)Picos questiona validade de efeito suspensivo que permite uso de Fabinho pelo Flamengo-PI (Foto: Stephanie Pacheco)
O Picos prometeu, cumpriu, e o departamento jurídico do Zangão protocolou um informativo de denúncia junto à Federação de Futebol do Piauí questionando a validade de dois efeitos suspensivos concedidos ao Flamengo-PI para escalação de dois jogadores durante o returno do Campeonato Piauiense 2017. De acordo com o entendimento auriverde, os documentos emitidos pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PI) não possuem validade por não terem a assinatura do auditor relator responsável. O TJD-PI recebeu a queixa, e o procurador titular da Comissão Disciplinar deve cuidar do caso após a Semana Santa.
A divergência entre Picos e Flamengo-PI começou quando o Leão recebeu dois efeitos suspensivos que livraram temporariamente o atacante Fabinho e o volante Lima das punições de cinco e quarto partidas, respectivamente, em decorrência de agressões no campeonato. Os ganchos impostos pelo TJD-PI foram aplicados no início do returno, mas o Rubro-Negro deu entrada nos efeitos suspensivos enquanto recorria das decisões.
Efeito suspensivo Fabinho e Lima (Foto: Reprodução/FFP)Efeito suspensivo Fabinho e Lima não possui assinatura de auditor do TJD-PI (Foto: Reprodução/FFP)
Contudo, o Picos alega que a emissão dos documentos meia-hora antes da bola rolar na derrota por 2 a 0 para o Flamengo-PI teria sido feita de forma irregular por não conter a assinatura do auditor Ricardo Dantes Oliveira Braga. Os efeitos suspensivos são datados de 1 de abril.
Caso seja julgado e condenado, o Rubro-Negro deve perder nove pontos: três pela vitória conquistada no jogo em que Fabinho e Lima foram supostamente escalados de forma irregular mais outros seis como punição pela infração da dupla.
O presidente do TJD-PI, Luciano Benigno, informou que o procurador Fabrício Carvalho receberá na segunda-feira a denúncia auriverde para decidir se a casa vai julgar ou arquivar o caso. 
Postar um comentário