O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Presidente vê "manobra" no TJD para prejudicar Fla-PI: "Tempo vai provar" Tiago lamenta extinção de processo contra o Parnahyba. Segundo dirigente, "não levar o mérito à discussão foi não reconhecer a falha de elaboração do regulamento"

Por Teresina
Tiago Vasconcelos, Flamengo-PI  (Foto: Josiel  Martins)Tiago Vasconcelos conversa com Warton Lacerda, presidente do Altos (Foto: Josiel Martins)
Depois da extinção do processo do Flamengo-PI contra o Parnahyba, que pedia a anulação do título azulino no primeiro turno do estadual, o presidente Tiago Vasconcelos condenou a decisão da comissão disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI) – por 5 a 0, os auditores anularam a denúncia por falta do pagamento da taxa processual. O dirigente afirmou haver “uma manobra” para não julgar o pedido do Rubro-Negro, que argumentava a escalação do atacante Fabiano, do Parnahyba, irregular na semifinal contra o Leão. De acordo com Tiago, o regulamento da competição foi falho, situação abraçada pela comissão.   
Tiago disse que o “tempo vai provar” a veracidade da denúncia do Rubro-Negro.  
- Foi uma forma de manobrar, não levar o mérito à discussão foi não reconhecer a falha de elaboração do regulamento. O tempo vai provar. Vocês estão gravando agora, então vocês vão ver o texto do regulamento específico do próximo ano como vai mudar. Foi isso que disse na minha fala. Por mais que houvesse manobra por não reconhecer a falha, a contribuição do Flamengo-PI foi dada para se fazer um regulamento correto – disse Tiago, mostrando muita chateação com a decisão. 

+ Por suposta escalação irregular, Fla-PI quer anulação de semi com Parnahyba
+ Presidente do Altos elogia denúncia do Fla-PI: "Muito bem fundamentada"
+ Presidente do Parnahyba contesta Fla-PI em denúncia: "Ele quer criar terror"
+ Procurador aceita denúncia do Fla-PI e pede anulação de título do Parnahyba
Os auditores da comissão disciplinar acataram um pedido preliminar do Parnahyba. Os advogados azulinos argumentaram que o Fla-PI não seguiu os protocolos corretos ao dar entrada do processo no TJD-PI. Ao invés de protocolar a denúncia no tribunal, o clube fez o processo via Federação de Futebol do Piauí (FFP) e não pagou R$ 1.500,00 – taxa de abertura do processo. O fato foi criticado por Tiago.   
Procurador do TJD-PI, Fabrício Carvalho  (Foto: Josiel  Martins)Procurador do TJD-PI, Fabrício Carvalho, aceitou denúncia do Fla-PI (Foto: Josiel Martins)
- No entendimento do nosso departamento jurídico, a denúncia foi oferecida pela procuradoria e não cabendo essa preliminar posta pelo Parnahyba. Eles decidiram não julgar um erro no regulamento, erro claro. Não foi um erro cometido pelo Flamengo-PI. Foi bem clara a fala do procurador, a denúncia foi oferecida pela procuradoria. Por isso, há um entendimento que o nosso departamento jurídico estava certo da não necessidade do Flamengo-PI pagar a taxa – explicou o dirigente.   
Como a decisão foi em primeira instância, o Fla-PI ainda pode recorrer ao pleno do tribunal. Tiago ainda não sabe qual será a postura do departamento jurídico.  
- O Parnahyba estava errado, não acompanhou o regulamento. O Flamengo-PI está certo na sua denúncia, só lamentamos essa decisão. Vamos reunir e tomar a decisão, tomar a melhor decisão e esperamos dizer posteriormente. Infelizmente, houve uma manobra clara – concluiu. 
Postar um comentário