O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

sábado, 10 de junho de 2017

Curtinhas: russo ex-UFC é acusado de envolvimento em tiroteio em Moscou Segundo site, Adlan Amagov esfaqueou lutador adolescente em briga entre clãs rivais

Por Rio de Janeiro

Adlan Amagov Pesagem UFC 166 (Foto: Evelyn Rodrigues)Adlan Amagov na pesagem do UFC 166, quando fez sua última luta oficial de MMA (Foto: Evelyn Rodrigues)
O ex-lutador russo Adlan Amagov teria se envolvido num tiroteio entre dois clãs chechenos rivais, em Moscou, no início da semana, de acordo com o site "Life.ru". Segundo as transcrição do site americano "Bloody Elbow", o atleta acompanhava o clã Khalidov numa negociação com os Baysurovs para redistribuir um empreendimento dividido pelas duas famílias. Os dois lados não chegaram a um acordo e entraram em confronto com facas e armas de fogo. Amagov é acusado de ter apunhalado o adolescente de 19 anos Timur Baysurov, que também luta MMA, no peito e o enviado para o hospital. O tiroteio deixou dois mortos e outros cinco feridos.
Adlan Amagov se aposentou do MMA em 2013, após fazer duas lutas no UFC, ambas vitórias. Ele compilou um cartel de 13 vitórias, duas derrotas e um empate, e largou o esporte alegando que não queria mais sofrer com os cortes de peso. Em 2016, ele voltou a competir nas artes marciais, num combate de sambo com regras mistas.
MCCALL É ABSOLVIDO DE POTENCIAL VIOLAÇÃO DE DOPING
encarada, Ian McCall, UFC 183 (Foto: Evelyn Rodrigues)Ian McCall não luta desde janeiro de 2015 (Foto: Evelyn Rodrigues)
O peso-mosca Ian McCall foi absolvido de uma potencial violação da política antidoping do UFC nesta sexta-feira, ao receber uma isenção retroativa para uso terapêutico de soro intravenoso. O lutador recebeu uma infusão de uma solução salina pouco antes de sua luta marcada para o UFC 208, em fevereiro, e o combate terminou cancelado, já que a USADA (sigla para Agência Antidoping dos EUA, entidade responsável pelo controle de substâncias do Ultimate) proíbe o uso de mais de 50ml de soro intravenoso no período de competição, que compreendia desde seis horas antes da pesagem até seis horas após o término do evento (desde fevereiro, essa definição foi alterada para compreender desde meio-dia da véspera do evento até a realização do exame antidoping pós-luta.
De acordo com comunicado emitido pela USADA, sua investigação indicou que o uso de soro por parte de McCall era consistente com o tratamento indicado para uma condição médica aguda diagnosticada no lutador. Com essa decisão, o peso-mosca está livre para competir pelo UFC novamente, embora ainda não tenha nenhum combate anunciado. Ian McCall não luta desde que sofreu uma derrota para John Lineker em janeiro de 2015, e teve seis lutas seguidas canceladas desde então, seja por problemas de lesão ou doença de seus adversários, seja por seus próprios problemas da mesma natureza.
PFL ANUNCIA PRIMEIRO EVENTO PARA JUNHO EM AUTÓDROMO
A Professional Fighters League (PFL), evento que vai substituir o World Series of Fighting (WSOF), anunciou nesta sexta-feira seu primeiro torneio com o novo nome para o dia 30 de junho, uma sexta-feira. O card especial de quatro lutas será realizado dentro do autódromo Daytona International Speedway, como um dos destaques do fim de semana da tradicional prova de Nascar "Daytona 400". A luta principal terá o campeão peso-meio-médio do WSOF, Jon Fitch, em ação contra Brian Foster; o vencedor será o primeiro cabeça de chave do ranking quando a liga começar oficialmente em janeiro de 2018 - a PFL pretende implementar um formato com disputa em temporada regular e playoffs para coroar seus campeões, que levarão US$ 1 milhão pelo título.

Todas as lutas do card contarão pontos para o ranking da PFL. Dois brasileiros estarão em ação em Daytona: o peso-meio-pesado Ronny Markes, que encara Smealinho Rama, e o meio-médio João Zeferino, que enfrenta Herman Torrado. Um combate peso-leve entre Jason High e Caros Fodor completa o card inaugural da PFL.
Postar um comentário