O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

domingo, 30 de julho de 2017

José Aldo cai nas quartas de final em primeiro torneio de jiu-jítsu em 13 anos Ex-campeão peso-pena do UFC volta aos tatames no Master International, no Rio de Janeiro, vence duas lutas, mas acaba superado em vantagens na final da chave

Por Rio de Janeiro
José Aldo, Thiago Araújo Mariano, jiu-jítsu (Foto: Adriano Albuquerque)José Aldo ouve as instruções de seus treinadores na luta contra Thiago Araújo Mariano (Foto: Adriano Albuquerque)
Este sábado, 29 de julho, foi dia de ver José Aldo lutar no Rio de Janeiro. Não, leitor, o UFC 214 não foi transferido de última hora para a Arena da Barra, e o ex-campeão peso-pena não voltou ao circuito nacional de MMA. O manauara retornou às origens e competiu num torneio de jiu-jítsu pela primeira vez em 13 anos, o Master International, realizado no ginásio do Tijuca Tênis Clube.
Aldo não disputava um torneio da "arte suave" desde 2004, quando foi campeão mundial da Confederação Brasileira de Jiu-Jítsu Olímpico (CBJJO) na faixa-marrom. Desde então, foi graduado faixa-preta por André Pederneiras na academia Nova União, mas, focado no MMA, não havia ainda colocado a faixa "à prova" num campeonato com quimono. Isso aconteceu neste sábado, no torneio para masters organizado pela Federação Internacional de Jiu-Jítsu Brasileiro (IBJJF, na sigla em inglês). O lutador do UFC não fez feio: chegou à final de sua chave e foi derrotado nas quartas de final do torneio peso-leve (até 76kg) por Antônio Roberto Crivelari, em confronto equilibrado.
Público na luta de José Aldo no Master International de jiu-jítsu (Foto: Adriano Albuquerque)Público se junta e puxa as câmeras para filmar a luta de José Aldo no Master International de jiu-jítsu (Foto: Adriano Albuquerque)
Logo em sua primeira luta, José Aldo atraiu uma multidão para sua área de luta, no canto do tatame montado na quadra do Tijuca, com inúmeros fãs torcendo e filmando seu combate. Ele dominou Thiago Araújo Mariano, da Infight Jiu-Jítsu, numa luta amarrada e truncada. Aldo venceu por 2 vantagens a 0. Em seguida, derrotou Marcos André Oliveira com ainda mais propriedade, por 5 vantagens a 0.
Na final de chave, porém, encontrou Antônio Roberto Crivelari, que terminaria com a medalha de bronze. O confronto com o lutador da CheckMat foi tenso e sem muita ação nos dois primeiros minutos, e ambos os competidores levaram duas punições, o que configura uma vantagem para cada. Até que Crivelari conseguiu uma vantagem ao tentar uma "mão de vaca" (torção no punho) e levar Aldo para fora do tablado. O lutador do UFC partiu para cima e a luta ganhou emoção, com a torcida em seu apoio. Em um momento, ele catou a perna do adversário e quase conseguiu derrubá-lo, mas Crivelari se manteve em pé e dentro da área de luta. Nos segundos finais, o atleta da CheckMat obteve mais uma vantagem ao contragolpear uma entrada de queda, e terminou com a vitória por 3 vantagens a 1.
José Aldo cumprimentou o adversário, agradeceu o carinho da torcida, mas deixou a área de competição sem dar entrevistas. Guilherme Ferreira Iunes, da Gracie Barra, foi o campeão do torneio em seu peso.
José Aldo, Antônio Roberto Crivelar, jiu-jítsu (Foto: Adriano Albuquerque)José Aldo (dir.) aplaude o anúncio da vitória de Antônio Roberto Crivelari (Foto: Adriano Albuquerque)
Postar um comentário