O melhor do esporte é aqui !

CURTA A FANPAGE NO FACEBOOK

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Justiça espanhola emite ordem de captura de Ricardo Teixeira, diz site

Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, teve emitida contra ele uma ordem de captura por parte da Justiça Espanhola. A informação foi publicada primeiramente pelo site espanhol de notícias "Cronica Global". Foi até alvo de repercussão de "O Estado de S. Paulo".
De acordo com a publicação, Ricardo Teixeira é procurado por participação em um esquema de desvio de dinheiro de jogos amistosos da seleção brasileira. O site informa que Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, também estaria envolvido.
A ordem de captura de Teixeira foi emitida pela juíza Carmen Lamela, da Audiência Nacional, informa o site espanhol.
"Ricardo Teixeira obteve, de forma indireta, mediante  a um emaranhado societário que se nutria da renda do acordo da ISE para a Uptrend, grande parte dos 8,3 milhões de euros [R$ 30,3 milhões] que a ISE transferiu para a Uptrend pela suposta intermediação desta última", publicou o "Cronica Global".
O site de notícias espanhol ainda afirma que a decisão da juíza foi dada em 12 de junho. Ou seja, 15 dias após a prisão de Rosell.
Vale lembrar, contudo, que Teixeira está no Brasil e a Justiça brasileira não extradita cidadãos nacionais. 
Há cerca de 20 dias, o ex-presidente da CBF deu uma entrevista para a "Folha de S.Paulo" afirmando não temer as investigações contra ele e criticou o relatório do ex-promotor Michael García, no qual é acusado de ter recebido propina para ter ajudado na eleição do Catar como sede da Copa de 2022.
"Não li. Não vou ler um relatório que não é conclusivo. Tudo é 'se', 'teria'. Ele falou que levei dinheiro aqui ou ali? É só teria. Ele disse que recebi? Deixa eu dizer uma coisa para você entender: não recebi presente, não recebi presente e não recebi presente!", garantiu.
Ele também negou que esteja fazendo um acordo de delação com a Justiça dos Estados Unidos onde tramita o Fifagate - o brasileiro é acusado de receber milhões de dólares em propinas por acordos feitos na Conmebol, a confederação sul-americana.
"Não existe esse acordo. É ridículo dizerem que telefonei para o Sandro combinando um lugar para morar. Quero ver a gravação dessa conversa", disse Teixeira.

Fonte: ESPN
Postar um comentário